Aprenda a criar um manual de identidade visual completo para a sua empresa

O manual de identidade visual é um documento indispensável e utilizado para as marcas se comunicarem com o seu público de forma padronizada. Saiba que elementos a compõem.

13 ago 2021

Tempo de Leitura: 11 min.
manual de identidade visual

“Pela identidade visual, o invisível se torna visível.” (Brigitte Borja Mozota)

A identidade visual é a forma de transmitir uma mensagem que reflete uma ideia por meio das cores, formas e fontes.

A definição do manual de identidade visual confere integração, consistência e uniformidade em todas as suas aplicações diante do público e mercado de atuação, e inclui aplicação desde o cartão de visita até a arte para redes sociais.

Esta padronização é responsável por conectar imagens às ideias e é o que fará com que o público reconheça uma marca de forma rápida e objetiva, à primeira vista.

Além disso, a identidade visual é determinante para atribuir personalidade à marca, fazendo com que ela se diferencie das outras. Não é à toa que empresas multibilionárias investem tanto nisso.

Quer saber como construir uma imagem de sucesso para o seu negócio? Continue a leitura!

O que é identidade visual?

A identidade visual é uma combinação de elementos visuais, como cores, tipografias, logomarca e até mesmo frases de impacto, também chamados de slogan, que devem ser utilizados na comunicação de toda a empresa, incluindo as estratégias de marketing e publicidade.

O objetivo é comunicar a essência da marca e diferenciá-la de todos os concorrentes, podendo transmitir desejos e sensações para os consumidores, tais como liberdade, inovação, alegria, otimismo ou sucesso.

Seja qual for o tamanho da empresa, o poder de uma identidade visual única e diferenciada atrai o público certo, traz reconhecimento no segmento de atuação e auxilia na criação de uma memória positiva em relação à marca.

Este também é uma condição fundamental para a credibilidade do negócio. Se você não apostar nisso, arriscará a chance de que os clientes realmente acreditem ou invistam em sua marca.

Por que criar um manual de identidade visual é relevante para a sua empresa?

O manual de identidade visual direciona a produção dos materiais gráficos e impressos de um negócio, assim como vídeos e peças de divulgação nos canais digitais e as campanhas de marketing e publicidade.

Qualquer designer gráfico que consultar este material poderá criar as peças de divulgação, consultando detalhes como cores, tipografia e onde aplicar o logotipo, de forma a manter a “cara” da marca.

Assim, será possível direcionar todas as criações visuais relacionadas à empresa. Por isso, é preciso que o documento apresente informações coerentes e alinhadas com os valores que você deseja comunicar.

Com a utilização sistemática dos padrões estabelecidos no manual, os consumidores irão começar a reconhecer sua marca de forma automática e até mesmo inconsciente, ligando imagens com sensações de proximidade, facilitando o processo de escolha pelo seu serviço ou produto.

    Compartilhe este conteúdo:

              

    criar identidade visual

    Como criar um manual de identidade visual completo?

    O processo de construção deste material consiste em etapas que trazem um verdadeiro padrão visual e uma referência para a criação de qualquer produto que levará o nome da sua empresa, com a definição de elementos gráficos e regras de aplicação.

    Por isso, destacamos a seguir como fazer e o que compõe este material. Confira!

    Conheça seu público

    Primeiro, defina quem são os seus potenciais consumidores. Estas informações podem levar uma empresa ao sucesso – ou ao fracasso -, principalmente quando está começando. Para isso, considere:

    • Faixa etária;
    • Escolaridade;
    • Localização;
    • Renda;
    • Interesses e preferências;
    • Hábitos de consumo.

    É fundamental compreender quais pessoas têm interesse no que você vende. Afinal, é o seu público-alvo que irá comprar os seus produtos.

    Por isso, todas as ações da empresa, incluindo o manual de identidade visual, devem estar 100% alinhadas com o perfil do seu consumidor.

    Transmita valores, história e voz da marca

    Antes dos detalhes técnicos, a introdução do manual deve conter uma apresentação da marca. Mostre, de forma objetiva, quem é você ou sua empresa, e quais são os seus diferenciais e objetivos principais de atuação no mercado.

    Seguindo o raciocínio, defina os seguintes pontos, que devem estar presentes no documento:

    Valores: É o guia de motivações e diretrizes que servem como a filosofia da empresa e tem total relação com o tipo de produto ou serviço oferecido;

    História: Conte uma história que contagie e traga aproximação com o público-alvo;

    Tom de voz: As palavras são ferramentas poderosas para a construção da marca. Defina o jeito de falar – formal ou informal, por exemplo – e as palavras-chave que vão dar o toque de “personalidade” à marca – como entusiasmo, ousadia, inovação, contemporâneo e outros;

    Como apontamos acima, essas definições não precisam ser complicadas. Aliás, é o contrário: seja objetivo e breve. Direto ao ponto!

    Logotipo e suas aplicações

    Muitas empresas nem sequer utilizam o nome da marca no logotipo para que elas sejam reconhecidas. Podemos citar exemplos ilustres, como a maçã da Apple, o M do McDonald’s e a estrela de três pontas da Mercedes-Benz.

    Isso mostra que o logo pode ser muito simples, mas, ao mesmo tempo, muito impactante. Por isso, as regras técnicas de uso desta imagem em todas as comunicações da empresa devem ser bem detalhadas.

    Este tópico deve explicar como o símbolo principal da empresa deverá ser utilizado. Determine as dimensões exatas da aplicação de cada formato do seu logo, considerando as principais: 

    • Dimensões mínimas e máximas para a impressão;
    • Utilização em fundos coloridos, preto, branco e monocromático;
    • Diferentes configurações possíveis – vertical, horizontal ou isolado (caso o logo seja composto de uma imagem e do nome da empresa).

    Paleta de cores da identidade visual

    As cores têm um impacto profundo no público porque despertam os sentidos de forma poderosa. Além disso, as principais opções escolhidas por você irão estampar tudo o que for relacionado à empresa, para além do logotipo.

    Existem algumas associações comuns às cores, e é importante ficar atento a esses principais significados. Por exemplo:

    Vermelho: energia, calor, paixão, transmite intensidade;

    Azul: segurança, serenidade, produtividade, transmite seriedade;

    Amarelo: positividade, felicidade, alegria, transmite diversão e juventude;

    Verde: confiança, natureza, saúde, transmite esperança;

    Branco: higiene, clareza, inocência, transmite pureza e sofisticação;

    Preto: poder, força, luxo, transmite modernidade.

    Após a definição da paleta, é preciso inserir o código das cores no manual, como Pantone, RGB e CMYK.

    Qual tipografia você deve utilizar

    A tipografia é o padrão de fontes escolhido, ou seja, os estilos de letras, que precisam estar em harmonia com todos os outros elementos estéticos do manual.

    Da mesma forma que as cores, as diferentes famílias de tipografias passam diferentes ideias e sensações para os consumidores.

    Para você ter uma ideia na prática, pense na seguinte situação: o seu público-alvo são pessoas acima de 55 anos. Vale escolher uma fonte cheia de detalhes e de difícil leitura para pessoas que possivelmente têm alguma limitação para enxergar de perto? Não!

    Uma das formas de realizar essa escolha de forma mais assertiva é fazer uma análise da tipografia utilizada pela concorrência.

    Depois, considere como a sua marca deseja se comunicar. Por exemplo, letras de forma conferem maior seriedade e objetividade, e letras cursivas (que imitam a letra manual) costumam ser mais elegantes.

    O Google Fonts é uma ótima maneira mais democrática de buscar fontes, que poderão ser utilizadas em seu site e materiais impressos e materiais online.

    Por fim, o manual deve mostrar quais, quando e como usar os estilos de letras escolhidos, assim como suas variações, como tamanhos e negrito.

    elementos da identidade visual

    Elementos técnicos da identidade visual

    Lembre-se que este é um material técnico e deve conter todas as formas de aplicação do logo, da tipografia e da paleta de cores, tais como:

    • A proporção entre os elementos do logo, que não pode ser alterada;
    • Tamanhos específicos dos elementos para materiais impressos, como papel timbrado, folder e flyer;
    • Tamanhos para os canais digitais, como postagem no Instagram, capa para Facebook e assinatura de e-mail;

    Como já apontamos neste material, qualquer designer gráfico deverá compreender o documento e se orientar por ele.

    É comum que a criação de peças impressas e digitais seja feita por pessoas ou empresas terceirizadas.

    Nestes casos, é ainda mais importante que o manual contenha todas as informações necessárias para que o profissional de arte respeite a padronização e também entenda os valores e posicionamento da marca.

        Quais são os melhores exemplos de manual de identidade visual?

        A análise da concorrência – também chamada de benchmarking – é uma etapa fundamental de qualquer estratégia de marketing, principalmente nos momentos iniciais de uma empresa.

        Por este motivo, analise o manual de identidade visual de negócios similares ao seu. Mas, você também pode buscar inspiração em grandes marcas ou entidades públicas.

        Geralmente, os manuais dessas empresas ou organizações possuem um alto nível de detalhamento e vale dar uma checada não só como inspiração, mas também por curiosidade. Selecionamos alguns modelos bem interessantes. Dá só uma olhada:

        1.Oi;

        2.Senac;

        3.Governo do Estado de São Paulo;

        4.Facebook;

        5.Samu;

        6.McDonald’s;

        7.Spotfy.

        Crie o melhor manual de identidade visual para a aumentar a credibilidade do seu negócio no mercado!

        Toda marca que deseja se estabelecer no segmento de atuação e falar diretamente com o seu público-alvo a partir de uma comunicação adequada precisa criar padrões visuais e, acima de tudo, respeitá-los.

        Não é à toa que grandes empresas e até mesmo entidades públicas criaram manuais completos e cheios de detalhes sobre como a marca deles deve ser apresentada em qualquer tipo de comunicação com o público.

        Além da padronização, que é essencial, o manual também traz credibilidade. Isso porque o posicionamento no mercado deve acontecer de forma convincente, objetiva e confiante.

        Com um manual de identidade visual completo e bem elaborado, os seus consumidores vão olhar para você do jeito que deseja ser enxergado. E este é um documento fundamental e a base de comunicação de qualquer empresa!

          Compartilhe este conteúdo:

                    

          Anúncio Desktop

          O que você achou desse conteúdo?

          Esperamos seu feedback nos comentários e que você volte sempre para conferir mais informações para crescer seu negócio.

          Sobre o autor:

          Dênis Ferreira – CEO da Sollide
          Especialista em Marketing Digital, cursou Publicidade e Propaganda na Uniube e EFB na Kaplan, NY. Tem no marketing digital para pequenos e médios negócios sua paixão e busca a inovação a todo instante.

          0 comentários

          Enviar um comentário

          O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *